iatrike

gr. = medicina. Entre todas as técnicas de que fala Platão, a medicina é aquela que retém mais sua atenção e que constitui um de seus exemplos privilegiados.

therapeia

Therapeutes, apresenta os dois sentidos principais do verbo sobre o qual é formada a palavra: “servir, cuidar, cultivar” e “tratar, curar”. No Górgias, Platão qualifica um cozinheiro como um therapeutes somatos, aquele que cuida do corpo. Porém, em Leis, Platão qualifica o filho de “servidor dos deuses, da família, e da cidade”, dando a therapeutes uma nuance de valor religioso, que Diès em sua tradução das Leis, opta por “honrar”.

iatrike

Entre todas as técnicas de que fala Platão, a medicina é aquela que retém mais sua atenção e que constitui um de seus exemplos privilegiados. Não somente as múltiplas formas que ela pode revestir, mas ainda a grande variedade de suas aplicações não lhe escapam. NO entanto este tema aparece raramente só: a medicina é comparada ou bem a uma techne inferior, ou a um estado de conhecimento superior.

Caeiro: genesis

Excerto de CAEIRO, António de Castro. A arete como possibilidade extrema do humano. Fenomenologia da práxis em Platão e Aristóteles. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 2002, p. 289

Chambry: La République III 403c-410a — A Medicina

— Il faut qu’ils soient élevés en elle de façon exacte dès l’enfance, d et tout au long de leur vie. Les choses, à ce que je crois, se présentent à peu près de la façon suivante. Mais examine-les toi aussi. Il ne m’apparaît pas qu’un corps, aussi valide soit-il, rende, par sa propre excellence, une âme bonne ; mais c’est l’âme bonne au contraire qui, par son excellence propre, améliore un corps le plus qu’il est possible. Et à toi, comment cela t’apparaît-il ? Moi aussi, dit-il, comme à toi.

BQT 186b-187e: Amor e medicina

Ora, eu começarei pela medicina a minha fala, a fim de que também homenageemos a arte. A natureza dos corpos, com efeito, comporta esse duplo Amor; o sadio e o mórbido são cada um reconhecidamente um estado diverso e dessemelhante, e o dessemelhante deseja e ama o dessemelhante. Um portanto é o amor no que é sadio, e outro no que é mórbido.

Carm 156a-158a: O encantamento

-Sí que estás en lo cierto, le dije yo. Hablaré, pues, más abiertamente acerca del ensalmo y de cómo es. Precisamente le estaba dando vueltas a la manera como yo podía mostrarte su virtud. Porque es uno de tal clase que no sólo tiene la virtud de sanar la cabeza, sino que pasa con él lo que, seguramente, has oído de los buenos médicos cuando se les acerca alguien que padece de los ojos, que dicen algo así como que no es posible ponerse a curar sólo los ojos, sino que sería necesario, a la par, cuidarse de la cabeza, si se quiere que vaya bien lo de los ojos.

Górgias 458e-460a — As inconsequências de Górgias

Sócrates — Então escuta, Górgias, o que me causa admiração no que nos declaraste. E possível que estejas com a razão e que eu não tenha apreendido bem o teu pensamento. És capaz, disseste, de fazer orador de quem se dispuser a seguir tuas lições?

Górgias — Sou.

Sócrates — E de deixá-lo apto, sobre qualquer assunto, a conquistar as multidões, não por meio da instrução, mas por força da persuasão?

Górgias — Perfeitamente.

Sócrates — Chegaste mesmo a afirmar que, em matéria de saúde, o orador tem maior força convincente do que o médico.