Teogonia

Teogonia (em grego: , deus + genea, origem] - THEOGONIA, na transliteração), também conhecida por Genealogia dos Deuses, é um poema mitológico em 1022 versos hexâmetros escrito por Hesíodo no séc. VIII a.C., no qual o narrador é o próprio poeta. [Wikipedia]

Detienne: poietike

O duplo registro da palavra cantada pode ser esclarecido, se for colocado em relação com um traço fundamental da organização da sociedade micênica. Ao que parece, com efeito, o sistema palaciano era dominado por um personagem real, encarregado das funções religiosas, econômicas e políticas, mas junto ao rei todo-poderoso havia um "chefe do Laos" que comandava os homens especializados no ofício das armas. Neste estado centralizado, o grupo dos guerreiros formava uma casta privilegiada com um estatuto particular.

Do Mito à Razão (I): O Mito Grego

No decurso dos últimos cinquenta anos, a confiança do Ocidente neste monopólio da razão foi todavia abalada. A crise da física e da ciência contemporâneas minou os fundamentos — que se julgavam definitivos — da lógica clássica. O contato com as grandes civilizações espiritualmente diferentes da nossa, como a da Índia e a da China, rompeu os quadros do humanismo tradicional. O Ocidente já não pode hoje considerar o seu pensamento como sendo o pensamento, nem saudar na aurora da filosofia grega o nascer do sol do Espírito.

Cosmogonia

Submitted by mccastro on Wed, 23/05/2012 - 11:21

GUTHRIE, W. K. C., «THE RELIGION AND PHILOSOPHY OF THE GREEKS», C. A. H„ 2.a ED., VOL. II, CAP. XL, CAMBRIDGE, 1961, PP. 35-36

Teogonia

Assim Urano corresponde ao primeiro princípio, o Uno, e Cronos, o filho de uma beleza suprema «engendrado» por Urano, ao Intelecto, segunda hipóstase. O nome mesmo de Cronos, a princípio, significa que é «saciedade» (koros) e «intelecto» (noûs) (v. Eneada-V, 1, 4), como diz Platão no Cratilo 396b.

Enéada V, 1, 7: O Intelecto é uma imagem divisível do Uno indivisível?

Capítulo 7: O Intelecto é uma imagem divisível do Uno indivisível?
1-5 O Intelecto se assemelha ao Uno que o engendrou, mas o Uno não se assemelha a ele.
5-23. O Uno engendra o Intelecto, mesmo se permanece absolutamente diferente dele, pois é 'potência de todas as coisas". Por sua potência ilimitada e porque é ele mesmo desprovido de forma, o Uno pode produzir e "informar" o Intelecto e todas as coisas; em participando da potência do uno, o Intelecto é "tornado perfeito".