Ética a Nicômaco

A Ética a Nicômaco, em dez livros, provavelmente publicada por Nicômaco, seu filho, ao qual é dedicada. Todo ser tende necessariamente à realização da sua natureza, à atualização plena da sua forma: nisto está seu fim, seu bem, sua felicidade, e consequentemente, sua lei.

gnôthi seautón

gr. gnôthi seautón: "Conhece-te a ti mesmo." Fórmula atribuída pela primeira vez por Antístenes a Tales (DL., I, 40). Segundo Demétrio de Falero, seu autor seria Quílon de Lacedemônia (Müllach, fr. 3). E também encontrada em Pítaco (Sentenças, 16). Sócrates viu-a inscrita no frontispício do templo de Apolo em Delfos (Xenofonte, Mem., IV, II, 24). v. Epicteto [Leituras, I, XVIII, 17). [Gobry]

andreia

andreía (he): coragem. Latim: fortitudo.

Feminino substantivado do adjetivo andreios: masculino, viril, derivado de anér (gen. andrós): o homem masculino. Andreía é, em primeiro lugar, a coragem do guerreiro, bravura, valentia. Tornou-se depois virtude interior de força para o bem.

A maioria dos moralistas gregos pôs a coragem entre as principais virtudes, considerando que o bem não é fácil de fazer, exigindo da parte de um indivíduo de qualquer sexo esforço de aquisição e esforço de resistência ao mal. v. arete.

arete

arete: excelência, virtude

A virtude é a excelência na função própria. Cada coisa, quer dizer cada objeto assim como cada ser vivente, tendo uma ou várias funções, a virtude consiste no fato de exercer perfeitamente esta função. Assim a virtude de uma tesoura será de cortar, aquela do olho de ver e aquelas do homem de saber, de ser corajoso, e de poder dominar seus desejos. E a definição da virtude, como sua posse, resultará do conhecimento da natureza do objeto ou do vivente, quer se trate do homem ou da cidade, do conhecimento de si ou de suas funções. (Luc Brisson)


1. O conceito de virtude teve uma longa história evolutiva na cultura grega antes de ser incorporado na problemática da filosofia. Os pré-socráticos, cuja principal preocupação era uma physis corpórea, não estavam muito interessados em especulações sobre a arete; há alguns pensamentos ocasionais sobre o assunto, como em Heráclito designação de prudência como a mais alta virtude (Diels, frg. 12) e em Demócrito a insistência sobre o caráter interior da arete (Diels, frgs. 62, 96, 244, 264), mas não é prestada verdadeira atenção filosófica à arete antes da geração de Sócrates.

agathon

agathón: o que é bem, o bem, um princípio supremo, summum bonum

"O «bem» diz-se na categoria da substância [no que é que é], da qualidade [no como é que é] e da relação [relativamente a que é que é]: o bem em si, contudo, e a substância são «anteriores», pela sua própria natureza intrínseca, ao bem relativo (este assemelha-se, na verdade, a um rebento ou a um acidente do ente)." (Aristóteles, Ética a Nicômaco Livro I, Capítulo VI)