Górgias

Diálogo platônico ditando a contraposição entre a retórica e a verdadeira sabedoria, entre o direito da justiça e o da força. Faz ressaltar a sobriedade da dialética contra os excessos da retórica. (Vale mais sofrer a injustiça que cometê-la. Contraste entre o prazer e a virtude. Hedonismo imoral de Polos e Calicles. Utilitarismo socrático. Aparece o mito sobre a imortalidade da alma. Tem uma finalidade prática e moral, apresentando a Retórica como uma arte da mentira, funesta para os indivíduos e o Estado. Górgias foi também um sofista grego (c. 485 a.C. - Lárissa, c. 380 a.C.), dito "o Niilista". Foi um retórico e filósofo grego, natural de Leontinos, na Sicília. Juntamente com Protágoras, formou a primeira geração de sofistas. [Wikipedia]

Gobry: sophistes

sophistés (ho) = sofista. Latim: sophistes.

Esse termo, derivado de sophós, sábio, designa como este, na origem, um homem hábil. Mas, ao contrário de sábio, que adquiriu sentido laudatório, a palavra sofista passará a ter no século V significado pejorativo, devido aos abusos dos pensadores que receberam esse nome: Górgias, Protágoras, Hípias, Pródico, Trasímaco, Polos, Eutidemo, Dionisodoro.

Gobry: prâxis

prâxis (he): ação. Latim: actio.

Atividade imanente de um sujeito (oposta à ação transitiva, que se exerce sobre um objeto), v. poíesis.

Prâxis é uma palavra formada de prag-sis: o radical que indica ação é prag. É encontrado em: prâgma (tó): ocupação, afazer; praktikós: ativo. Ao intelecto especulativo (noûs noetikós ou dianoetikós) Aristóteles opõe o intelecto ativo (noûs praktikós) (De an., III, 7); v. noûs. Práttein: agir (apenas no dialeto ático; nos outros: prássein). Substantivado: tò práttein: o agir.

Prâxis pode significar:

Brun: Homem medida de todas as coisas...

A maioria dos contraditares de Sócrates são sofistas; professores de eloquência, ensinam aos jovens ricos a arte de falar de modo verosímil acerca de todas as coisas para além de qualquer consideração de convicção pessoal e de respeito pela verdade. Pode dizer-se que o pensamento de Sócrates e o de Platão são sobretudo dirigidos contra os sofistas e que as ideias destes últimos estão ligadas à ideia mestra de Protágoras: «O homem é a medida de todas as coisas.»

Brun: As ideias

Assim, os números, as figuras geométricas, são ideias, o sensível só pode ser entendido pelo inteligível, o objeto só pode ser definido por uma atividade do juízo; além disso a matemática é apenas uma propedêutica, não nos dá a Justa Medida; importa portanto pormenorizar aquilo que Platão entende por ideia.

Chambry: Gorgias

Le résumé qu’on vient de lire montre quelle est l’ampleur du Gorgias et la diversité des points de vue d’où l’auteur envisage son sujet. Aussi, dès l’antiquité, on discutait sur le véritable but de l’ouvrage. D’après Olympiodore, dans son commentaire, les uns prétendaient que l’auteur n’avait en vue que la rhétorique, les autres qu’il traitait du juste et de l’injuste, d’autres encore que l’objet essentiel était le mythe qui couronne la discussion. Olympiodore lui-même croyait que le but du Gorgias était l’exposition des principes sur lesquels repose le bonheur public.