phainomenon

phainómenon = aparência; lat. species; Aquilo que aparece da realidade. No plural, às vezes: acontecimentos.

phainomenon

phainómenon = aparência, fenômeno

lat. species

Aquilo que aparece da realidade. No plural, às vezes: acontecimentos.

Particípio neutro substantivado do verbo phaínesthai (l!pes. sing.: phaínomai): aparecer. Portanto, é apenas aquilo que os sentidos conhecem da coisa. A noção habitual é de insuficiência (a aparência não nos permite conhecer a realidade) ou mesmo de ilusão (a aparência trai a realidade).

katalepsis

katálèpsis: ação de captar, apreensão

O ato de captar uma impressão (phantasia): o ato é primário na epistemologia estoica, e descrito por Cícero, Acad. post. I, 11, 40-42; a apreensão é o critério de verdade para os estoicos, Sexto Empírico, Adv. Math.VII, 152; o elemento volitivo é sublinhado, ibid. viu, 397; ver phantasia, protepsis, ennoia, noesis. [Termos Filosóficos Gregos, F. E. Peters]

eidos

gr. eídos: aparência, natureza constitutiva, forma, tipo, espécie, ideia. (gr. eidos, idea) Apesar da frequência e sobretudo da importância da noção em sua obra, Platão não define jamais explicitamente a "forma inteligível". Os termos gregos de eidos ou de idea não podem jamais serem traduzidas pelo termo "ideia", que designa inelutavelmente, desde Descartes pelo menos, uma representação, quer dizer um objeto mental. Ao contrário, as formas inteligíveis são realidades imutáveis e universais, independentes dos intelectos que os percebem.