kosmos noetos

gr. kósmos noêtós: universo inteligível. Um dos problemas decorrentes da teoria platônica das Formas é o da sua localização. Platão é categórico em que os eide não existem em parte alguma (Synip. 211a; confrontar Aristóteles, Phys. III, 203a). Há, contudo, outros passos que indicam que eles têm de fato uma «localização» num sentido mais lato do termo (Rep. 508c, 507b; Fedro, 247c-e). A linguagem figurativa do Timeu força-o a ser mais explícito; a sua teoria da sugere um modelo do qual o universo visível ( aisthetos) é uma imagem ( ), Tim. 30c-d. Este é o universo inteligível que «contém» os principais grupos dos eide (loc. cit.; ver ). «Contém» é uma palavra difícil, pois não é de modo algum clara a forma como Platão viu os agrupamentos superiores dos eide (ver o principal texto paralelo, Soph. 253d; mas aqui o contexto é dialéctico).