hyle

gr. hýle, hylê = matéria. Latim: matéria. Derivado: hylikós: material. Substância indeterminada comum aos corpos: uma árvore, um móvel e uma bengala têm como matéria comum a madeira. A abstração chega a imaginar uma matéria indiferenciada, que não é nem madeira, nem pedra, nem metal, mas uma realidade sensível de que são feitas todas as coisas. [Gobry]

Peters: genesis (Aristóteles)

12. Tudo isto é, porém, a genesis pré-cósmica, a situação «antes que ouranos se formasse» (ibid. [[Tim:52d|52d]]). As qualidades, juntamente com os seus «poderes» associados (dynameis; ver pathos, paschein), andam à deriva no Receptáculo de maneira caótica (ibid. [[Tim:52d|52d-53a]]). Mas então o nons começa a sua ação e põe ordem no caos ao transformar as qualidades primárias da terra, ar, fogo e água nos quatro corpos primários do mundo sensível (ibid.

Matéria sem qualidade

Segundo Brisson & Pradeau (2002 p. 128), a tese segundo a qual a matéria é sem qualidade é frequentemente repetida nos tratados; ver principalmente as menções que disto faz o Tratado-12. Os estoicos diziam da matéria que ela é "sem qualidade": ela é um princípio passivo e indeterminado, que recebe o conjunto de suas determinações (corporais) do princípio ativo e racional que lhe é imanente. Na apresentação que dá da física estoica, Cicero o sublinha (Acadêmicos I,27).

Ato-Potência e Matéria

Con la teoría plotiniana de la materia guarda íntima relación la de las nociones de potencia y acto, que se discuten en el tratado quinto. Estos términos, como se sabe, habían merecido una atención especial en la Metafísica aristotélica; eran, para Aristóteles, términos meramente correlativos, que indicaban en un caso la aptitud para ser y en otro la actividad. La cuestión, referida y aplicada por Plotino a la materia, estriba para él en decidir de una vez sobre el absolutismo de la expresión “ser en potencia”. ¿Cómo podría decirse de la materia, se pregunta Plotino, que es algo en acto?