hyle

gr. hýle, hylê = matéria. Latim: matéria. Derivado: hylikós: material. Substância indeterminada comum aos corpos: uma árvore, um móvel e uma bengala têm como matéria comum a madeira. A abstração chega a imaginar uma matéria indiferenciada, que não é nem madeira, nem pedra, nem metal, mas uma realidade sensível de que são feitas todas as coisas. [Gobry]

Críton

Sobre os deveres cívicos. Sócrates, modelo de cidadão, renuncia salvar sua vida para permanecer fiel às leis de Atenas, às quais dá um sentido religioso, como expressão da vontade de Deus.


Wikipedia: Português; Espanhol; Francês; Inglês (mais completa)
Estrutura do Diálogo

Criton

Estrutura do Timeu

  • Introdução 17a-27b
    • Situação dramática
    • Intervenção de Sócrates
      • Resumo da entrevista anterior
      • O voto de Sócrates
    • Intervenção de Critias
      • As fontes de seu relato
      • O relato
        • A Atenas antiga
        • A Atlântida
      • O projeto de Critias para responder ao voto de Sócrates
    • Distribuição dos papéis
  • Prelúdio
    • Oração
    • Notas preliminares
      • Princípios
        • Separação ontológica
        • Princípio da causalidade

Guthrie: 3. The World of Matter.

3. The World of Matter.—In the Intelligible world, the "One" is real existence, it follows that Matter, the "Many," is nonexistence. It is therefore absurd to call Plato's philosophical system a dualism. Matter, "Hylê," the indeterminate, has only negative predicates, it lacks form and quality, and cannot be apprehended by the senses. It can only be space, the form of outwardness, that is, coexistence and unordered sequence. It is an empty form waiting for a content to be impressed upon it.