eidos

gr. eídos = aparência, natureza constitutiva, forma, tipo, espécie, ideia. (gr. , idea) Apesar da frequência e sobretudo da importância da noção em sua obra, Platão não define jamais explicitamente a "forma inteligível".

Thomas Taylor: Aristóteles critica a "ideia platônica"?

Submitted by mccastro on Sun, 09/12/2018 - 12:32

Nothing can show in a clearer point of view that Aristotle was not in reality hostile to the Platonic doctrine of ideas [eidos], than the objections which he adduces against the existence of good [agathon] considered as subsisting by itself, and the cause of all participated good. For the facility with which his objections may be answered, sufficiently proves what we have elsewhere observed, that his opposition to this doctrine of Plato is made by him with no other view than to guard it from being perverted by men of superficial understandings.

Fedro 249b-249d — Reminiscência das Ideias

A alma que não evoluiu e nunca contemplou a verdade não pode tomar a forma humana. A causa disso é a seguinte: a inteligência do homem deve se exercer de acordo com aquilo que se chama Ideia; isto é, elevar-se da multiplicidade das sensações à unidade racional. Ora, esta faculdade nada mais é que a reminiscência das Verdades Eternas que ela contemplou quando acompanhou a alma divina nas suas evoluções. Por isso, convém que somente a alma do filósofo tenha asas: nele a memória, pela sua aptidão, permanece sempre fixada nessas Verdades, o que o torna semelhante a um deus.