soma

soma = corpo

Em Homero, soma designa sempre o corpo morto, animal ou humano. A extensão do termo a toda realidade material e sólida vai de par com a espiritualização da psyche; a perspectiva dualista, de origem órfico-pitagórica, permite o jogo de palavras soma/sema: o corpo é o túmulo da alma que lhe preexiste e lhe sobrevive (Crátilo 400 e Górgias 493). Entretanto se o corpo é o que aprisiona, é também o que exprime, sema designando todo sinal de uma presença que sem ele permaneceria imperceptível e não identificada. [Notions philosophiques]


sôma (tó): corpo. Latim: corpus. Plural: sômata / somata. Latim: corpora. Realidade sensível (tò aisthetón) oposta à realidade inteligível (tò noetón). Deve-se distinguir o corpo humano (habitualmente no singular), o corpo do mundo (tomado em seu Todo) e os corpos do mundo sensível (habitualmente no plural). Entre estes, os corpos simples (haplâ), que são primeiros (prôta), e os corpos compostos (syntheta ou miktá), que são segundos.