Gobry: holon

hólon (tó) / holon, Universo. Latim: Universum.

O conjunto, a totalidade, v. pân, kósmos.

Aristóteles dedica uma nota a esse termo no livro A da Metafísica (n? 26). O hólon é aquilo que constitui a unidade (hén) das coisas. Faz isso de duas maneiras diferentes: ou essas coisas já têm uma unidade, e o todo está então como o gênero para as espécies, ou elas não têm unidade, e é sua reunião que forma um todo, como no organismo humano.

Pitágoras, segundo Heráclides Lembos, teria escrito um tratado Do universo: Peri toû hólou (D.L.,VIII, 7). Platão emprega incidentemente esse termo, seja no sentido de Universo físico (Lísis, 214b), seja para designar a união entre alma e corpo (Alcibíades, I, 130a), seja em sentido metafísico (Rep., VI, 486a), seja em sentido aritmético (Teeteto, 204b).

Esse termo é empregado constantemente pelos estoicos para designar o conjunto de todas as coisas, o Todo fora do qual nada pode ser. Zenão de Cicio escreveu uma obra (perdida) que tinha esse nome (Peri toû hólou) (D.L.,VII, 143). O homem, segundo Marco Aurélio, é uma parte do Todo: meros toû hólou (X, 6).

Plotino utiliza o termo no sentido cosmológico: é um imenso Vivente: hólon zoon / holon zoon (II, I, 3). [Gobry]