Penia

O mito do nascimento de Eros, contado no Banquete, faz aparecer no banquete outra mulher, também não convidada ao banquete de Afrodite. Trata-se de Penia, personificação mesma da Miséria, da Pobreza, que, na noite do nascimento de Afrodite, enquanto os deuses festejavam a vinda da deusa do Amor, vem mendicar algumas migalhas do festim. Vendo Poros, personificação dos Recursos, adormecido pela embriaguez, o filho de Metis (a Rusa, a Sabedoria), Penia, a Miséria, se deita sobre ele, desejosa de desfrutar de uma "senousia", aquela mesma que Agathon esperava em vão de Sócrates. Mas Penia era mulher, e esta noite, em contato do deus, encontrou caminho para abusar de suas forças. E assim foi que Eros, demônio do amor e servidor de Afrodite, foi concebido na noite mesa do nascimento da deusa. [Jean-François Mattéi]