Transcendentismo das ideias platônicas

Mas este transcendentismo das ideias platônicas oferece, evidentemente, o flanco a muitas críticas. O trabalho que levou a efeito Platão a partir dos resultados conseguidos por Parmênides foi um trabalho grandioso. Platão construiu, com os elementos que tomou de Parmênides e com os elementos que tomou de Sócrates, uma grande filosofia, cuja influência no pensamento humano ninguém pode diminuir o mínimo que seja.

Mas isto não impede que nós tenhamos que pôr reparos graves à maneira como Platão desenvolveu as bases assentadas por Parmênides. Em primeiro lugar, verificamos que Platão, apesar dos seus esforços para desimpedir-se da confusão parmenídica entre a existência e a essência, não consegue livrar-se dela. Platão, como Parmênides, continua unindo indissoluvelmente a existência e a essência. Uma vez que Platão, ajudado pelo "conceito" que Sócrates descobre, ajudado pelo logos, consegue definir essas unidades de sentido, essas unidades de essência, imediatamente lhes confere a existência; o mesmo que fez Parmênides com os princípios lógicos, formais, do pensamento em geral. Continua, pois, aqui em Platão a confusão parmenídica. A única coisa que fez Platão foi multiplicar esses seres que para Parmênides eram um só ser.