Cícero

Marco Túlio Cícero (106-43 a.C.) foi um político, orador e filósofo romano, e um dos responsáveis pela difusão da filosofia grega no mundo latino, através de obras que influenciaram fortemente a formação e o desenvolvimento da tradição clássica greco-romana, De suas obras destacam-se para a tradição platônica De re publica e De legibus, os Academici libri, as Tusculanae disputationes, assim como tradução do Timeu. [SCHÄFER]

Sonho de Cipião

Entre os textos de Cícero destaca-se como único por seu alcance religioso, ou melhor dito, filosófico-religioso, o chamado Somnium Scipionis (O sonho de Cipião). Trata-se da narração - posta na boca de Cipião Emiliano - de um sonho, no qual aparece a Cipião seu pai, Cipião o Africano. Do alto, o pai mostra Cartago a seu filho, e vaticina a vitória deste sobre a cidade dentro de dois anos (e posteriormente a vitória sobre Numância). Acrescenta que o filho regressará em triunfo ao Capitólio, e que encontrará uma cidade completamente sublevada.

Macróbio: Sonho

A un lector moderno lo que dice Macrobio a propósito de los sueños (I, II) puede no parecerle un punto importante de su comentario; la Edad Media no debió de tener la misma opinión, pues es indudable que a ese pasaje debe su autor el título de Ornicensis u Onocresius, de que va seguido su nombre en algunos manuscritos con la aclaración quasi somniorum iudex o somniorum interpres: ambas palabras serían interpretaciones de oneirokrites. Su esquema deriva de la Oneirocritica de Artemidoro (siglo I d. de C).

Gobry: agathon

agathon (tó), o Bem. Latim: bonum.

Neutro substantivado do adjetivo agathós: bom. No superlativo, tò áriston: o Soberano Bem, sumo bem, supremo bem. Latim: summum bonum.