Anaximandro

Anaximandro (610-547 a.C.) Filósofo da escola jônica, o grego (natural de Mileto e discípulo de Tales) Anaximandro estabeleceu que o princípio de todas as coisas é o ilimitado (o ). Para ele, tudo provém dessa substância eterna e indestrutível, infinita e invisível que é o apeiron, o ilimitado, o indeterminado: "o infinito é o princípio" ( ); e o princípio é o fundamento da geração das coisas, fundamento que as constitui e as abarca pelo indiferenciado, pelo indeterminado. A ordem do mundo surgiu do caos em virtude desse princípio, dessa substância única que é o apeiron.

Bouillet: Traité 12 (II, 4) - DE LA MATIÈRE

(§ I) Les philosophes s’accordent à définir la matière la substance, le sujet, le réceptacle des formes. Mais les uns [les Stoïciens] regardent la matière comme un corps sans qualité ; les autres [les Pythagoriciens, les Platoniciens, les Péripatéticiens] la croient incorporelle ; quelques-uns de ces derniers en distinguent deux espèces, la substance des corps ou matière sensible, et la substance des formes incorporelles ou matière intelligible.

Eudoro de Sousa: SOBRE A TRADUÇÃO DE ÁPEIRON POR «INDIFERENCIADO»

Cremos que nem tão grande tenha sido a alteração semântica da palavra que invalide a interpretação de Cleve (The Giants of pre-sophistic Greek Philosophy, II, 352-353) da mesma palavra no frg. 28 de Empédocles: «The only meaningful interpretation of pampan apeíron is here 'completely without limitations, withouth any borders' — inside the Sphairos: if that bali were stratified into land, sea, air, and sky, then it have borders, within itsefl. But this sphere is completely without borders, without peírata, which is to say, it is completely homogeneous.

Fragmento de Anaximandro em Simplício, Phys., 24,13

Simplício, Phys., 24,13

Dos que admitem um só princípio movente e indiferenciado, Anaximandro... diz que o indiferenciado é o elemento e o princípio primordial, tendo sido ele o primeiro que introduziu a palavra I arkhe? ápeiron? I. ? afirma que não é este princípio a água ou qualquer outro dos que nós denominamos «elementos», mas certa natureza indiferenciada, diferente (dos elementos), da qual teriam nascido todos os céus e todos os cosmos neles contido:

Anaximandro

Mais novo do que Tales, nasceu em 611 a.C. Teria sido o primeiro a escrever uma obra Acerca da Natureza, em 547, pouco antes da sua morte. Este livro encontrava-se na biblioteca do Liceu e Aristóteles e Teofrasto tê-lo-iam lido. A vida de Anaximandro é muito pouco conhecida. É possível que ocupasse posição de relevo na sua cidade, pois conduziu a expedição milésia para Apolônia, nova colônia fundada no Mar Negro.

arche

arché: começo, ponto de partida, princípio, suprema substância subjacente (Urstoff), princípio supremo indemonstrável

1. A busca da «substância» básica de que são feitas todas as coisas é a mais antiga da filosofia grega e é acompanhada pelo problema com ela relacionado de qual é o processo que por sua vez faz surgir das coisas primárias as coisas secundárias. Ou, para utilizar terminologia estritamente aristotélica: o que é a arche (ou archai) e qual é a gênesis dos syntheta?