Hadot

Pierre Hador é um filósofo francês dedicado ao estudo da Filosofia Antiga, especialmente enquanto modo de vida além de reflexão.

Hadot: bios

Extrato do artigo “Leben” do Historiches Wörterbuch der Philosophie de Joachin Ritter

Apesar de que a significação destas duas expressões (bios e zoe) é frequentemente intercambiável, se pode estabelecer às vezes uma diferença de significado entre elas. Bios está frequentemente vinculado com o mundo propriamente humano e preferivelmente significa a duração da vida e o modo de viver.

oikeiosis

A figura estoica da consciência que se refere à apropriação a si mesmo. A oikeiosis é, com efeito, a relação imediata de todo animal a seu corpo próprio, relação dada desde o nascimento sob a forma ao mesmo tempo de uma autopercepção e de uma impulsão a se conservar. Esta consciência encarnada se distingue no entanto da consciência aristotélica no sentido que é imediata, e não dependente da percepção do objeto exterior.

Queda

Na época de Plotino, segundo Pierre Hadot, tinha-se a náusea do corpo. Esta será a princípio uma das razões da hostilidade pagã Ao mistério da Encarnação. Porfírio o dirá claramente:

Como admitir que o divino tenha se tornado embrião, que após seu nascimento, envolvido em panos, todo sujo de sangue, de bile — e pior ainda. (Contra os Cristãos, fragm. 77)

Mas os cristãos eles mesmo verão bem que este argumento se volta contra eles que, tal como os platônicos, creem na preexistência das almas em um mundo superior:

Pierre Hadot

Um dos mais notáveis filósofos franceses do final do século XX. Professor e pesquisador da Filosofia Antiga, é autor de inúmeras obras, e dirige a nova tradução dos Tratados das Enéadas, em curso de publicação pela prestigiosa Editora CERF. Várias páginas deste site fazem referência e apresentam eventuais citações deste filósofo.

Na Internet: Library Genesis