palingenesia

palingenesía: palingenesia, renascimento, transmigração das almas; (metempsychosis é uma palavra muito tardia). Que Pitágoras sustentou tal doutrina é assegurado pelo seu contemporâneo Xenófanes (frg. 7), e há o posterior e mais duvidoso testemunho (D. L. VIII, 4-5) de que ele recordou quatro das suas próprias reencarnações anteriores. Que a qualidade das reencarnações está ligada a uma escala ética é óbvio pelo orfismo e por Empédocles (frg. 115, 117, 127, 146, 147). Platão ouviu falar desta doutrina (Ménon 81a), e no Fédon 70c-72e incorpora-a nas suas provas da imortalidade da alma e, num contexto mais órfico, no Fedro 249a e no Tim. 42b-c, onde os renascimentos sucessivos estão ligados à pureza moral. A sua apresentação mais elaborada encontra-se no «mito de Er» na Rep. 614b-621b. Para a noção errada de Heródoto quanto às suas origens, ver Hist. II, 123.

Enéada III, 4, 6 — Destino das almas

6-¿Quién es entonces el sabio? El que actúa por su mejor parte. No sería verdaderamente un sabio si el demonio trabajase en colaboración con él. Es, pues, su inteligencia la que actúa.

Enéada III, 4, 5 — A preeminência da alma nas escolha das vidas

5- Si el alma escoge allí su demonio y su vida, ¿de qué podremos ser todavía señores?1

  • 1. Dice Platón en La República, 620 a, citando la narración de Er, que las más de las veces se verificaba la elecc

Theme by Danetsoft and Danang Probo Sayekti inspired by Maksimer