Enéada IV, 2 - Sobre a realidade da alma (I)

Plotin Traités 1-6. Coordenação da tradução de Luc Brisson e Jean-François Pradeau, Garnier-Flammarion, 2002.

Diferentes versões em [[nid:233]]

Plano detalhado do tratado

Capítulo 1: A realidade da alma [psyche]

  • 1-10. Resumo das conclusões do [[nid:231]] ([[nid:1496]]): a alma é uma realidade divina [theion] e inteligível [noeton].
  • 11-17. O sensível [aisthesis] é dividido.
  • 17-29. O inteligível [noeton] é indivisível.
  • 29-41. A alma é uma realidade intermediária [metaxu], ao mesmo tempo indivisível [ameriston] e divisível [meriston].
  • 41-45. A alma é indivisível em si.
  • 45-76. A alma é divisível nos corpos [soma].

 

Capítulo 2: Analise dicotômica da divisibilidade e da indivisibilidade da alma.

  • 5-35. Exame das consequências da hipótese segundo a qual a alma seria somente divisível. Demonstração de sua impossibilidade.
  • 35-39. Demonstração da impossibilidade da hipótese adversa segundo a qual a alma seria exclusivamente indivisível.
  • 39-49. Conclusão: a alma é ao mesmo tempo divisível e indivisível.