Apologia de Sócrates

Referência: 
A morte de Sócrates

Escrita ao regressar Platão de sua viagem ao Egito. Reproduz a defesa de Sócrates diante de seus juízes. Não se ajusta rigorosamente às acusações apresentadas diante do tribunal, mas tem, certamente, valor histórico, pois na data de sua composição viviam todos ou grande parte dos que haviam presenciado o processo.


Wikipedia: Português; Espanhol; Francês; Inglês (mais completa)
Plano da Obra segundo Luc Brisson
Para Brisson, na Apologia, Platão eleva ao nível de "mito fundador" da filosofia um fato contingente e de pouco importância quanto à história, a condenação à morte em 399 em Atenas de um indivíduo ao termo de um processo público. E esta transmutação da contingência em exigência absoluta conserva ainda hoje todo seu poder de fascinação. Na Apologia, Platão faz de Sócrates, por sua morte, um testemunho desta convicção: só a prática que inspira sua ação, a saber a "filosofia", faz que, para um ser humano, a vida vale ser vivida.
Estrutura do Diálogo

Theme by Danetsoft and Danang Probo Sayekti inspired by Maksimer